10.18.2007

Confira o trailer de "O Caçador de Pipas"

Falado em dari, uma das línguas do Afeganistão, com direção de Marc Foster (Em busca da terra do nunca) e roteiro de David Benioff, a versão para o cinema baseada no best-seller O Caçador de Pipas - The Kite Runner, de Khaled Hosseini, já está causando polêmica mesmo antes de sua estréia. Tudo isso se deve a uma cena de estupro na qual um dos atores-mirins é violentado. Em conseqüência disso, o lançamento do longa foi adiado em seis semanas, tempo suficiente para que o estúdio Paramount Vantage retire do Afeganistão as famílias dos seus garotos-astros , com a finalidade de protegê-los de possíveis represálias locais.

De acordo com o jornal The New York Times, a polêmica está no fato de que a cena mostra um garoto da etnia Hazara, sendo violentado por um adulto da etnia Pashtun - dominante no Afeganistão e que sustentou o regime talibã até a invasão do Exército norte-americano na busca por Osama bin Laden. A avaliação é que a seqüência poderá causar tensões entre os povos afegãos.

Khaled Hosseini retrata em seu livro a Cabul da década de 70, antes de ser invadida pelos soviéticos, até a chegada ao poder dos guerrilheiros talibãs. Tendo dois garotos como personagens principais da trama, "O Caçador de pipas" tornou-se um dos grandes best-sellers da atualidade.

A trama é dividida em três partes. Na primeira, ambientada no Afeganistão em 1978, mostra a amizade de dois meninos de 12 anos: Amir, que mora com seu pai, Baba, um rico e sofisticado viúvo, e Hassan, filho de um empregado de Baba. Devido a uma atração em comum por filmes de ação norte-americanos e pipas, os dois garotos acabam desenvolvendo uma forte ligação.

Mas quando Hassan é brutalmente violentado e agredido por um bando de valentões do bairro, Amir fica com medo e não consegue ajudar seu melhor amigo. Sua covardia o perseguirá ao longo dos anos, até mesmo depois que ele e seu pai são obrigados a fugir e seguem para os Estados Unidos, após a invasão soviética.

Passada uma década, o agora adulto Amir vira um aspirante a escritor e conhece Soraya Taheri, com quem se casa. Soraya se muda para a casa de Amir e cuida de Baba até ele morrer. Algum tempo depois Soraya descobre que não pode ter filhos e se recusa a adotar uma criança.

Na última parte, passada em 2000, Amir já é um autor bem-sucedido e feliz, mesmo depois da morte de seu pai e de não ter conseguido ter filhos. Porém sua tranqüilidade é interrompida depois que ele recebe um telefonema de um antigo amigo da família, que lhe conta que Hassan foi morto por um soldado e deixou um filho abandonado em um orfanato. Amir, então, vê no garoto a chance de corrigir os erros do passado e decide viajar à perigosa Cabul para resgatar o menino e trazê-lo para os EUA.

O diretor Marc Foster afirmou ao New York Times que avisou ao pai de um dos garotos que haveria uma cena de estupro na produção. O pai teria dito que "coisas ruins acontecem nos filmes como acontecem na vida".

A adaptação para as telonas de O Caçador de Pipas já tem data no Brasil, a Paramount irá lançar o filme aqui no feriado de 25 de dezembro.

COTAÇÃO: 9,0/10

2 comentários:

Stabolito disse...

Tem tudo para ser um filme forte e evocativo. Foster tem esse estilo de narrar. Os cuidados com a família do garoto são totalmente justificáveis.
O filme está bem cotado para a temporada de premiações americana. Tema para ganhar, tem...

Bibian disse...

Como diria um velho ditado: BABADO FORTISSIMO, esse filme!

Gostei muito da fotografia, e com certeza, tem tudo pra ser um excelente longa.

=*~